DestaqueTecnologia

Aplicativo criado por brasileiro é premiado na ONU

Carlos Pereira tem 36 anos é Analistas de Sistemas e pai da Clara que possui paralisia cerebral. Ele convenceu investidores estrangeiros a criarem uma moderna clínica de reabilitação para atender crianças especiais em Recife, mais ele ainda tinha um sonho: queria poder falar com a sua filha.

Munido da vontade de se comunicar com Clara, Carlos criou o aplicativo Livox que funciona como um fichário virtual. Na vida real o pai usava fichas para que Clara conseguisse expressar suas vontades.

O aplicativo é personalizável de acordo com a idade, sexo, deficiência e possui uma configuração bem simples. Seu algoritmo é inteligente e capaz de identificar quantos dedos estão tocando a tela e por quanto tempo eles se arrastam, corrigindo o toque para “ler” o comando de forma correta. Essa funcionalidade foi criada para atender pessoas que não possuem firmeza nas mãos como Clara.

Carlos foi com a família em Abu Dhabi no último dia 3 de Fevereiro e recebeu um prêmio da ONU em reconhecimento do Livox como melhor aplicativo de inclusão social do mundo.

O app possui 10 mil usuários e está presente nos EUA, Inglaterra e Portugal.

O aplicativo tornou possível a alfabetização de Clara, que através dele pode escrever o texto do livro de sua formatura na pré-escola, além de contar para aos pais que a sua princesa favorita é a Ariel porque em um determinado momento do filme ela fica muda. Algo que seria impossível sem o aplicativo.

Adorei esse aplicativo e o universo de possibilidades que ele proporciona. E você acha que ele mereceu o prêmio? Lindo não é?

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.