Criatividade e Inovação

O que queremos nos próximos vinte e dois anos?

O ano de 1996 foi intenso. O Brasil chorava a morte de Renato Russo, dos Mamonas Assassinas e, ao mesmo tempo, recebia o astro pop Michael Jackson para gravar seu clipe “They Don’t Care About Us”. Vimos também a cidade de Varginha no centro das atenções, quando seus moradores afirmavam que um disco voador aterrissou por lá, trazendo seres de outro planeta.

No cenário digital, a Internet ainda engatinhava. Quem não se lembra de ter passados minutos incontáveis esperando a conexão discada fazer o link com o computador? E torcendo sempre para que a linha não caísse. Era tosco. A UOL se lançava como um portal de variedades, mas tinha um layout tão confuso que desanimava a navegação. Os primeiros telefones móveis começavam a aparecer nas mãos dos mais abastados, mas eram tão pesados e espaçosos, que logo ganharam o apelido de “tijolão”. Felizmente, no hemisfério norte, os então universitários Larry Page e Sergey Brin começavam o projeto que daria origem ao motor de busca Google, e talvez não tivessem ideia da revolução que causariam no mundo.

Dizain: como tudo começou

Nesse mesmo ano, no Rio de Janeiro, a Dizain nascia com o propósito de entrar no universo digital, revolucionando a forma como as empresas se comunicavam interna e externamente. A agência queria mostrar que o poder da criatividade e de um bom planejamento estratégico seriam capazes de dar voz às marcas.

E foi caminhando alinhada a isso que a Dizain conquistou clientes como Queiroz Galvão, Beleza Natural, Bradesco Seguros, Instituto Inovare, La Roche Posay, entre muitos outros, trazendo desafios incríveis e possíveis para o time, que sempre fez bonito. Como pioneira nesse mercado, não poderia ser diferente. Desenvolveu e implantou a intranet de corporações de grande porte e deixou ali um legado de inovação. Sem contar a relação de transparência, que faz da Dizain uma agência em que os clientes sabem que podem contar. A gente só entrega aquilo que realmente pode fazer.

Nesses 22 anos, vivemos os altos e baixos das instabilidades da economia brasileira e, resilientes que somos, nos ajustamos e buscamos novas formas de pensar a entrega dos projetos de forma a não perder a qualidade do nosso trabalho. Seguimos assim, inovadores e disruptivos, o que é ótimo, pois descobrimos ainda mais potencial interno e seguimos dispostos a nos apresentar cada vez melhor.

O Futuro

E quando olhamos pra frente, e pensamos nos próximos 22, é impossível não imaginar quanta novidade o mundo digital irá nos trazer, e o quanto precisaremos estar ainda mais alinhados com a quantidade de informação e sistemas que virão.

Será, certamente, a era da maturidade para nós. Com a avalanche de dados e transformações na área digital que estará invariavelmente presente em nossas vidas, uma certeza carregamos desde já: serenidade e sabedoria serão pilares para que possamos fazer as melhores escolhas para a estratégia e objetivos das marcas. Estaremos prontos para entregar mais inteligência e menos ansiedade.

Vemos projetos inovadores e desafiadores, mas também vemos uma agência que, desde sempre teve a coragem em desbravar e experimentar o novo e, com os erros e acertos de quem aposta na tecnologia para gerar conteúdo e comunicação corporativa de qualidade, temos a certeza de que não deixaremos de medir esforços para levar aos nossos clientes as novidades que atendam às demandas recebidas. Mas, acima de tudo, a Dizain olha pro futuro levando sempre aquilo que será o maior valor na era digital: o humano, que nos conecta e não nos deixa esquecer que nenhuma tecnologia substitui o valor de um bom papo e do olho no olho. Que venha 2040!

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *