Sinceramente, não me recordo quando foi a última vez em que cliquei em algum botão de compartilhamento de redes sociais. Me refiro àqueles milhares de ícones que ficam logo abaixo de uma notícia ou vídeo.

Quando gosto de algo, eu simplesmente copio o link e divulgo. É batata, funciona no piloto automático por ser rápido e fácil.

O ponto aqui é: não adianta encher sua página com esses botõezinhos se o conteúdo não for bom. Agora, se ele for sensacionalmente, incrível, você dará seu jeito de achar o botão ou compartilhará manualmente, de uma forma ou de outra.

As pessoas compartilham coisas que acham geniais justamente para tirar onda de geniais, descoladas, conectadas. Sua marca não tem nada a ver com isso. É uma questão comportamental. Algo como: “Veja, meus posts (de terceiros ou não) são muito curtidos e compartilhados. Sou mais popular e influente que você.” Assim como na vida real, tudo gira em torno do status. Não é mera coincidência que o botão que você conta suas novidades se chame status update.

De acordo com uma pesquisa feita lá atrás em 1996 por Ernest Ditcher sobre marketing boca a boca, 64% das pessoas compartilham informações para parecerem cool, e 33% com o intuito de realmente divulgar uma marca ou sua experiência com determinado produto.

Ou seja, não adianta encomendar um viral para sua agência. Com um trabalho bem planejado, uma comunicação pensada, o conteúdo de “sucesso” surgirá naturalmente. Esse é o real motivo de preocupação, e não a posição dos botões de social media em suas páginas. ; )

 

Postado por Yuri Tupper

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.